fale conosco

16 99162.6100

Neurorradiologia Intervencionista

O que é a Neurorradiologia Intervencionista?

A Neurorradiologia Intervencionista é especialidade médica que realiza procedimentos minimamente invasivos, utilizando técnicas guiadas por fluoroscopia, em sala angiográfica, dedicada para diagnosticar e tratar determinadas doenças situadas no cérebro, na cabeça, no pescoço e medula.


Quais são os tipos de exames diagnósticos realizados?

Exames diagnósticos invasivos realizados pelo neurorradiologista terapêutico incluem arteriografias (cateterismos arteriais) e coletas venosas seletivas (seios petrosos etc.). Para ver a lista completa dos exames diagnósticos realizados, clique aqui.


Quais são as doenças tratadas pelo neurorradiologista intervencionista?

O neurorradiologista intervencionista atua no tratamento de algumas doenças que acometem o sistema nervoso central (cérebro e medula) e o território da cabeça e pescoço (carótidas, vertebrais e tumores de cabeça e pescoço).
- Aneurismas cerebrais: com as técnicas e tecnologias desenvolvidas até o momento, praticamente todos os aneurismas cerebrais com indicação de tratamento podem ser abordados por via endovascular.

- Malformações e fístulas arteriovenosas cerebrais: o neurorradiologista intervencionista faz parte do organograma do tratamento dos pacientes portadores de malformações e fístulas arteriovenosas cerebrais, por meio de procedimento denominado embolização.

- Malformações e fístulas arteriovenosas medulares: pacientes portadores de malformações e fístulas arteriovenosas podem ser candidatos a embolização percutânea com utilização de diferentes técnicas.

- Acidente vascular cerebral (AVC): pacientes que sofreram acidente vascular cerebral (AVC), também chamado de “derrame cerebral” ou “isquemia cerebral”, podem ser tratados pelo neurorradiologista intervencionista, que faz parte da equipe multidisciplinar de atendimento desse paciente, por meio de procedimentos denominados trombólise intra-arterial ou trombectomia mecânica, nas quais diferentes técnicas podem ser utilizadas para capturar e/ou dissolver o trombo e retirá-lo da circulação, permitindo que o sangue volte a circular novamente nas áreas previamente ocluídas, com o intuito de melhorar ou resolver os sintomas neurológicos apresentados pelo paciente.

- Estenose dos vasos pré-cerebrais (carótidas e vertebrais): estenoses vasculares localizadas nas artérias pré-cerebrais, como carótidas comuns, carótidas internas, subclávias e vertebrais podem ser tratadas por via endoascular pela angioplastia, habitualmente com a colocação de stents.

- Oncologia: alguns tumores podem ser abordados por via endovascular ou percutânea, por procedimentos denominados embolizações. Os tumores mais frequentemente tratados são os paragangliomas e nasoangiofibromas, com intuito pré-operatório para diminuir a morbidade cirúrgica, e os demais tipos de tumores de cabeça e pescoço que apresentem sangramento ativo.


Quais são os procedimentos terapêuticos realizados pelo neurorradiologista intervencionista?

Uma vasta gama de procedimentos minimamente invasivos guiados por imagem são realizados pelo neurorradiologista intervencionista, nos territórios da cabeça e pescoço, cérebro e medula, que incluem as embolizações e angioplastias.


Quais são as principais características dos procedimentos realizados pelo neurorradiologista intervencionista?

Não são todos os pacientes que podem ser submetidos aos procedimentos minimamente invasivos realizados pelo neurorradiologista intervencionista, porém aqueles pacientes que são candidatos a algum dos procedimentos podem se beneficiar do seguinte modo:
- Procedimentos ambulatoriais ou com internação curta;
- baixo risco de complicações;
- recuperação rápida;
- possibilidade de uso de anestesia local em diversos procedimentos;
- baixo risco de infecção;
- retorno rápido às atividades de vida cotidiana.


Quais são os profissionais capacitados a realizações dos procedimentos?

A capacitação é fundamental. O médico deve ter obtido Certificado de Área de Atuação em Neurorradiologia Terapêutica emitido pela Sociedade Brasileira de Neurorradiologia Diagnóstica e Terapêutica (SBNR), ligada ao Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR), e pela Associação Médica Brasileira (AMB), após prova de conhecimentos específicos teóricos e práticos.